Um site responsivo é essencial

0
0

Tempos modernos pedem mudanças inovadoras. Se você está por dentro do mercado das novas tecnologias, provavelmente já sabe da importância de se ter um layout responsivo (também conhecido como flexível por algumas empresas). O novo modelo de criação de layouts, cada vez mais procurado pelas marcas, muda sua aparência e disposição de acordo com o tamanho da tela na qual o site ou blog é acessado. Ou seja: caso você esteja no celular ou no Ipad, os elementos do site se reorganizam para caber exatamente na palma da sua mão… Isso tudo sem aquela sensação estranha de abrir uma página e perceber que ela não foi feita pensando no seu dispositivo.

As vantagens de um design ajustável

Investir em um site responsivo pode significar muitos benefícios para a sua marca. Em primeiro lugar, uma informação importante: segundo pesquisas do ano passado da Fundação Getúlio Vargas, somente no primeiro semestre, as vendas de smartphones cresceram cerca de 9,1% em relação ao ano anterior. Somado a isso, a constatação de que, no início desse ano, haverá um aparelho por habitante no país parece ser a prova de que as pessoas estão passando muito mais tempo nos celulares que nos próprios computadores. E o que isso significa? Quem for esperto e se adaptar a nova realidade dos consumidores tem tudo para receber mais cliques – e dinheiro.

Além dos benefícios para sua marca, ter um site responsivo também significa a melhora da experiência dos usuários. Além de, nesse modelo, a velocidade de abertura da página se tornar muito mais rápida que o tradicional, compras pelo smartphone tendem a ficar muito mais fáceis com um layout próprio para isso. Ainda, como o ajuste da plataforma funciona para todos os navegadores, é a garantia de que ninguém de seu público passará raiva ao tentar acessar sua página pelo Internet Explorer, por exemplo. No fim, o que você terá é uma taxa de diminuição muito menor dos usuários e, por conseqüência, aumento nas vendas.

Google entra em cena

Mais do que simplesmente para agradar o cliente, uma decisão de 2015 do gigante de buscas, o Google, veio para comprovar ainda mais a necessidade de se ter um site responsivo. Há três anos, a empresa tem levado em consideração se as páginas buscadas pelos usuários na internet possuem compatibilidade com outras telas que não sejam a do desktop. A partir de então, esse tem se tornado um dos grandes critérios para ranquear determinados portais entre os primeiros das pesquisas feitas pelos celulares, ao mesmo tempo em que a Google tem deixado em segundo plano aqueles que não possuem layout ajustável.

Vale lembrar que a Google também leva em conta uma série de outras características dos portais na hora de avaliá-los (são mais de 200, no total!), mas, em meio a um cenário acirrado e extremamente concorrido, qualquer ajuste para aparecer entre os primeiros deve ser levado em conta por você e sua empresa. Não perca tempo.

Esse conteúdo foi útil para você? Para mais textos, acompanhe nosso blog!